15 de mai de 2017

Resenha: As Crônicas do Planeta Alma - Jairo Azevedo

Assim que a princesa Asan, a esperançosa, nasceu no olho de um furacão bem no meio do Rio da Vida foi levada pelo Mensageiro alado ao País da Bondade que ficava localizado no Leste do Continente dos Sentimentos. O que ela nem os demais moradores do Planeta Alma sabiam é que a Oeste, no País da Maldade, o rei Svartã, o egoísta, buscava meios nada honestos para colocar o Continente dos Conhecimentos contra o País da Bondade. Havia um único propósito nesta busca: despertar a Lenda Antiga. Assim a Deusa SASVATÃ daria as costas aos seus Filhos, as Noites viriam, e finalmente o rei egoísta poderia ser o Senhor Supremo de todo o Planeta Alma.
Seria possível despertar tal Lenda? Com seu possível despertar, SASVATÃ seria capaz de dar as costas aos seus próprios Filhos?

Autora: Jairo Azevedo
Editora: Selo Jovem
Ano: 2016
Páginas: 200
 
 

O livro As Crônicas do Planeta Alma do autor parceiro Jairo Azevedo é um livro de fantasia que irá nos apresentar ao Planeta Alma.

Nós iremos conhecer três reinos, o reino do País da Bondade, o reino do País da Maldade e o reino do Continente dos Conhecimentos.

O reino do País da Bondade é liderado pelo rei Ignis, o amoroso, e a rainha Ananda, a alegre. Eles têm vários príncipes e princesas como filhos, mas não são filhos propriamente feitos por eles, são filhos de Savastã, a criadora do universo. Eles já nascem adultos e para conhecer mais a respeito de seu Planeta, devem ir à rainha Sofia, para obter o conhecimento pleno.

A rainha Sofia, a sábia, agora lidera sozinha o Continente dos Conhecimentos, já que seu marido, o rei Patã, o sábio, foi mandado ao Milênio, ou seja, ele se suicidou e terá que ficar lá por mil dias. Mas a rainha não acredita nisso, ela culpa o rei Ignis pela morte do seu marido, para ela foi o rei Ignis que o matou.

Mas na verdade quem o matou foi o rei Svartã, o egoísta, que lidera o País da Maldade e que quer ter total poder sobre o Planeta Alma, ele quer liderar aquele lugar e para isso, matou o rei Patã, pois sabia que começaria uma guerra naquele local.

Quando nasce a princesa Asan e ela é direcionada ao País da Bondade pelo Mensageiro, o rei Ignis fica extremamente feliz e apresenta ela ao reino todo como sua filha.

Mas o problema todo é quando ela é mandada ao Continente dos Conhecimentos para obter o conhecimento pleno da rainha Sofia e a mesma se recusa a dar o conhecimento à nova princesa por ter achado que o rei Ignis que matou o seu marido.

Após saber disto, o rei Ignis não aceita a atitude da Rainha e mandar preparar todos os seus soldados para uma futura guerra.

No Planeta Alma não existe noite, existe apenas dois sóis, o amarelo e o azul, que iluminam o “dia” todo o Planeta. Reza a lenda que esses dois sóis na verdade são os olhos de Savastã, a criadora de tudo, e quando houvesse alguma guerra entre eles, ela iria virar as costas para os seus filhos, onde por três dias tudo ficaria morto e escuro, no final do terceiro dia iria ocorrer a batalha final.

E quando a guerra é declarada, o primeiro dia chega e com ele a escuridão vem junto. Agora cada reino terá que se cuidar para conseguirem sobreviver.

O que mais me chamou a atenção no livro foi a capa, além de linda, ela tem super a ver com a história, o planeta, os sóis, os reinos, todos esses itens estão presentes na capa e isso ajudou a enriquecer o livro.

Comecei a ler o livro não entendendo nada, ao decorrer da leitura fui me acostumando e conseguindo entender mais a respeito da história. São muitas informações para processar e em alguns momentos eu ficava super perdida, tendo que voltar ao começo do livro para saber o que estava ocorrendo.

Eu amei as características que o autor deu a cada reino, flores, florestas, rainhas, reis, princesas e príncipes. Ficava super admirada enquanto lia e imaginava a cena, com certeza daria um ÓTIMO filme!

O problema é que a leitura não fluiu para mim, eu lia, lia e lia, mas parecia que as páginas não passavam e quando via lia no máximo 5 páginas e isso foi tornando a leitura bem cansativa para mim. Não que a narrativa do autor seja ruim ou algo do tipo, mas não consegui me conectar muito bem com a história, como disse mais acima, demorou MUITO para mim me acostumar com tudo.

As letras do livro estão em um bom tamanho e a diagramação é super simples . Em suma, para quem curte um livro de fantasia cheio de detalhes esplêndidos, As Crônicas do Planeta Alma é o livro certo.

Tenho em meus planos reler o livro futuramente para ver se consigo ter uma visão diferente do livro e também espero que a leitura flua de uma maneira diferente.

Espero que tenham gostado da história e que leiam o livro!


11 comentários:

  1. Me chamou atenção pelo fato de ter fantasia haha adorei o nome do livro! E sua resenha ficou otima, fiquei com curiosidade de saber mais!
    Beijos,
    Yasmim.

    Blog: http://literarte.blog.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá! Fiquei um pouco receosa, porque nem sempre fantasia me agrada e creio que somente lendo conseguiria dizer se é algo que gosto ou não hahaha

    Um beijo, Carol
    Blog com V;

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana!

    Que capa interessante desse livro. Pena que fluiu muito bem pra você.
    Confesso que fiquei um pouco receosa rs.
    Sou um pouco difícil para fantasias, estou começando agora e morro de medo de empacar em uma leitura. Mesmo assim, vou anotar a dica e quem sabe mais pra frente.

    bjs
    Fernanda
    http://condutaliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá, eu adoro livros de fantasia, é o meu gênero literário preferido, mas não sei pq, assim como você não me conectei muito com a estória. Por enquanto deixo a dica passar.
    Beijos!
    Meu Livro Fantástico | Facebook

    ResponderExcluir
  5. Fiquei interessada pelo livro. A capa é maravilhosa e fico feliz em saber que dialoga com o conteúdo do livro, isso é maravilhoso. Eu já li livros que me deixaram com essa sensação de intermináveis, mas como fantasia é meu gênero favorito, vou dar uma chance pra esse. Sua resenha ficou maravilhosa e fiquei curiosa pra conhecer melhor o Planeta Alma 💕💕
    Beijoooos
    eusouumpoucodecadalivroqueli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá tudo bem?
    Eu ainda estou ingressando no gênero fantasia e não sei se esse seria uma boa opção para mim, tenho preferido fantasias mais leves e quase nunca leio o gênero então dessa vez vou deixar a dica passar.

    beijinhos!
    http://leiturize-se.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Senti a mesma confusão no início hahaha
    Mas entendi a msg! É bom reler quando puder mesmo, vc sempre pega outros detalhes melhor. Histórias complexas causam essa estranheza mesmo.
    Mas eu curto esse tipo de aventura :D

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Ana.
    Eu gosto bastante de livros que envolvem mitologia mesmo que seja "inventada". Fiquei impressionada com o livro ainda mais porque amo livros de ficção fantastica. Adorei.
    Beijos.

    Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
  9. Oii, Ana!
    Eu li essa resenha ontem, só que não consegui deixar meu comentário. Esse livro me chamou bastante a atenção e essa capa é linda mesmo, é maravilhoso quando capa e conteúdo dialogam. Fantasia é meu gênero favorito, por isso " As Crônicas do Planeta Alma" vai para minha listinha.
    Um beijão
    EU SOU UM POUCO DE CADA LIVRO QUE LI

    ResponderExcluir
  10. Ola Ana, eu confesso que fantasia é algo bem complicado pra mim, é realmente muita informação eu não gosto de ficar voltando no livro pra me cituar novamente, já passei por isso com alguns livros e confesso que realmente fica arrastado. Quem sabe numa outra oportunida você tenha uma nova perspectiva do livro!! Tomara!!!
    Com carinho
    One



    https://onebooksoficial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi!! Gosto bastante de fantasias, mas as vezes demoro pra "entrar" em alguns universos e acaba não fluindo tão bem e aí desanima :(
    Beijo!
    coresliterarias.com.br

    ResponderExcluir