16 de ago de 2017

Resenha: A Dor Inspira - Marcela Carvalho

Alícia eventualmente é uma boa garota, 18 anos, carioca, cheia de planos, sonhos, tem uma personalidade única, acredita ser várias em uma só. Desde nova enfrentou diversos obstáculos na vida, começando pela separação de seus pais que mudou sua vida drasticamente. Convive e enfrenta o bullying no colégio onde estuda por longos anos, no entanto, conhece pessoas incríveis que fazem com que ela se sinta viva e feliz. Aos 15 anos, recebe uma oportunidade de emprego fora do Brasil, começa então uma viagem inesquecível, onde conhece Troy seu novo “amor”, a situação ideal para o início de uma ilusão. Embora esteja entusiasmada, seja determinada, encontra-se preocupada com os dias vindouros. Ela relata suas aventuras com amigos e grandes perdas inesperadas. Além do mais, um mar de reflexão irá se abrir em sua mente, após se aprofundar nas aventuras amorosas e de uma amizade que trouxeram decepções dolorosas que significavam muito para ela, mas também que traz uma experiência de tirar o fôlego e de inspirar quem já sofreu por um "amor". Sofreu bastante para tornar quem se tornou, acreditar ou não na possibilidade de tornar sonhos em realidade mediante tantos momentos de perdas e dor ? Mas ela acredita que toda a dor foi especial, pois a dor era uma contribuição para o seu amadurecimento pessoal e que ela não é ruim, mas que nos torna melhores do que possamos ser e nos fazer enxergar a vida de uma maneira extraordinária, pois a dor é a inspiração para amar os bons momentos e ultrapassar os momentos ruins de cabeça erguida acreditando em dias melhores, sempre.

Autora: Marcela Carvalho
Editora: Coerência
Classificação: 2.5 de 5 estrelas
Ano: 2017
Páginas: 163
 


Alícia tem 18 anos, mas mesmo com pouca idade já enfrentou muitos perrengues na vida. Ela nos relata tudo do início sobre sua vida. As horas felizes, tristes, horas boas, horas ruins, tudo é nos contado do ponto de vista de Alícia.

Com cada processo de sua vida, ela nos traz uma reflexão baseada naquela história (seja triste ou feliz) que ela nos conta. Ela sempre tenta tirar proveito de tudo e se reerguer cada vez mais a partir daquilo.

O mais bonito é que sabemos que aquela história tem muito haver com a vida da autora, já que sabemos que o namorado dela faleceu e deixou-lhe uma ferida enorme no coração, então sua história é bem parecida com a de Alícia.

"Aproveitar a vida e viver sonhos não é necessário, é essencial, eles se vão num piscar de olhos, ou podem ir em um soprar de um vento, na calada de uma noite ou em uma manhã chuvosa, até mesmo com o sol batendo em sua janela."

Eu irei ser sincera e lhes dizer que esperava algo completamente do livro, apesar de já saber que seria algo mais denso, eu pensei que o livro abordava algumas questões de forma diferente.

Por exemplo, a história da Alícia é contada e logo em seguida vem um reflexão a respeito, o que para mim é mais um livro de auto ajuda e realmente eu não esperava isso, pensei que fosse algo completamente diferente, acabei me enganando, acontece, ahahaha.

A leitura para mim foi bem arrastada, mas eu adorei as reflexões da autora, eu acho que para uma pessoa que está passando por um momento ruim e precisa de alguma força, esse é o livro ideal para você ler, se inspirar e seguir em frente independente de tudo e de todos.

A Marcela tem bastante potencial, mas precisa evoluir um pouco mais em sua escrita, se ela fizer algumas reparações, tenho certeza que irá longe!

A edição está impecável, como sempre a Coerência arrasando. A capa é LINDÍSSIMA, a diagramação é super delicada e as letras estão num ótimo tamanho para a realização de leitura.

Para quem gosta do gênero e de histórias do tipo, o livro está recomendado, agora para quem não gosta, sugiro que não leia o livro. Mas cada experiência vale como um aprendizado! =)


7 comentários:

  1. Olá! Eu não gosto muito de auto ajuda, quando leio algo do tipo a leitura não flui e eu acado dispersando bastante.
    Esse livro parece ser meio romance, meio auto ajuda, nuca li algo do tipo. A premissa é interessante para quem passou por algo parecido que a personagem, mas não consegui me interessar pela obra, então vou deixar a dica passar...
    Abs e parabéns pela resenha ^^

    ResponderExcluir
  2. Parece ser um livro que você tem um amor e ódio por ele, gostei da sua resenha, anotei o nome para quem sabe um dia ler, mas ainda tenho dúvida.

    Beijos,
    Letícia do Garota Perdida nos Livros

    ResponderExcluir
  3. Oi,
    Gostei muito da sua sinceridade em relação a história. Não gosto de livro de auto ajuda, nem leio. O me interessou foi saber que a história da Alícia se parece com a da autora. Talvez eu leia o livro por esse motivo. Ficou curiosa.
    Abrçs

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Eu não imaginava que o livro se parecia com auto ajuda quando li a sinopse pela primeira vez, mas confesso que, dependendo da maneira em que essa auto ajuda é abordada, eu adoro! Então, acho que seria uma boa opção para mim a leitura desse livro. Espero ter a oportunidade de lê-lo em breve.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Infelizmente não me interesso muito por livros com esse tipo de abordagem, então vou deixar passar a dica, mas que bom que você gostou dos conselhos da autora, é sempre bom se identificar mesmo que nos mínimos detalhes.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. A capa está um arraso, mas não gostei do fato dele estar muito parecido com autoajuda, mesmo trazendo reflexões válidas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia o livro mas achei a capa uma gracinha. Lendo sua resenha senti que esse livro é um drama com um toque de auto ajuda. Gostei da sua indicação/sugestão para quem está passando por algo semelhante a autora/personagem. E desejo que a escrita/narrativa da autora só melhore com o tempo/experiência. Parabéns pela opinião sincera.

    ResponderExcluir