22 de jul de 2016

Resenha: O Fardo - Agatha Christie

Laura Franklin está ressentida com a chegada de sua irmã mais nova, Shirley, um bebê encantador e amado por toda a família. O ciúme de Laura chega ao ponto de ela desejar a morte da própria irmã.
Mas quando um incêndio acomete a residência da família, esses sentimentos mudam drasticamente, e Laura promete a si mesma proteger Shirley por toda a vida. Uma história de consequências surpreendentes quando o amor se transforma em obsessão. 

Autora: Agatha Christie
Editora: L&PM Pocket
Classificação: 3 de 5 estrelas
 Ano: 2014
Páginas: 240
 





"Uma irmãzinha? Sim, isso seria mais fácil do que um irmão. Uma irmã seria apenas uma outra Laura, uma Laura inferior. Uma Laura sem dentes, sem cabelo e sem graça."

Laura sempre foi ressentida por seus pais não darem atenção a ela e gostarem mais de seu irmão, Charles, do que dela. Só que depois que seu irmão vem a falecer, ela quer de todo jeito tomar o posto dele e ser amada igualmente.

Só que quando ela está dando o melhor de si para isso tudo acontecer, vem a tona a notícia de que sua mãe está grávida. Ela já toma ódio por essa criança só de imaginar se vai ser um menino. Mas acaba sendo uma menina, Shirley. Seus pais voltam total a atenção para essa criança e Laura toma um ódio profundo dela.

O sr. Bradook é amigo dos pais de Laura, e depois de algumas visitas a casa dela, ambos acabam se tornando amigos. Ela está sempre indo a casa dele para dividir seus segredos, até os mais obscuros. E acaba contando que deseja que sua irmã morra. 

Mas todos esses sentimentos mudam quando a babá de Shirley tem uma convulsão e acaba colocando fogo na casa. Ela conseguiu sair de dentro da casa, mas sua irmã ficou lá dentro e depois de ouvir o choro dela, ela retorna à casa e salva sua irmã.

Depois desse dia os únicos sentimentos que Laura tem por Shirley é de amor e proteção, ainda mais depois que seus pais morrem e a responsabilidade da garota fica por conta dela. 

Agatha escreveu O Fardo sob seu pseudônimo Mary Westmacott. Nesse livro nós temos uma Agatha totalmente diferente do que estamos acostumados. Aqui não tem nada envolvendo suspense, policiais, detetives, é uma história de amor, perda e superação. Fiquei bem impressionada com o que vi neste livro, e apesar da narrativa da Agatha ter sido maravilhosa, acho que ela nasceu com o dom para escreve livros do gênero suspense policial.

Não que a história seja ruim, pelo contrário, mas em alguns momentos durante a leitura senti que a autora estava esticando demais a história, e isso tornou em alguns momentos a leitura cansativa. 

Fiquei bem feliz em conhecer esse outro lado da escrita da Agatha e espero ler outros livros da autora deste gênero. O Fardo não foi uma total decepção, mas eu esperava mais.

O livro é divido em três partes, narrado por três pessoas diferentes. Recomendo para quem quer conhecer um outro lado da autora e quem gosta de finais felizes!


9 comentários:

  1. Olá,
    Por incrível que pareça, ainda não li nada das obras da autora.
    Sempre ouço falar muito bem delas, mas ainda não despertaram meu interesse. Até agora.
    Esse livro parece ser muito bom e o título chamou bastante minha atenção. É interessante saber que a autora tem esse outro lado e fiquei bastante curiosa.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana.

    Este livro da Agatha Christie não conhecia e apesar de gosta de livros envolvendo suspense e gênero policial, achei interessante ser uma história de amor. Vou adicionar na minha lista porque quero conferir a história.

    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana, acredita que não fazia ideia que a autora já tivesse escrito outra coisa que não suspense policial? A história parece ser interessante e dramática mas eu acho que não leria, talvez seja melhor ficar só com os costumeiros romances policial rs

    ResponderExcluir
  4. Oie flor, eu amo a Christie, mas acredito que esse livro não leria, apesar de ter um contexto bem complexo e interessante, sou mais focada no suspense e romance policial que escreve, apaixonada por Poirot, então seria difícil ler algo que não seja referente a ele.
    Xoxo

    ResponderExcluir
  5. Oi Ana, tudo bem?
    Eu ainda não tive a chance de conhecer esse outro lado da Agatha, mas eu fiquei esperando um pouco de suspense policial, acho que é hábito. Fiquei instigada para ler O Fardo e conhecer melhor como se desenvolve o relacionamento entre as irmãs. Acredito que seja uma experiência bem diferente, porém irei manter as minhas expectativas baixas para não me decepcionar. A verdade é que sempre tem um espaço para a rainha do crime na minha estante, dica anotada!
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Ana Caroline, eu não fazia ideia de que Agatha escrevesse algo que não fosse suspense e afins.
    Estou impressionada e bem tentada a ler porque as outras obras dela não me prenderam, talvez essa por ser de um gênero que eu tenho mais familiaridade eu acabe curtindo.

    ResponderExcluir
  7. Oi, eu confesso que ainda não conhecia esse livro da Agatha e achei interessante e realmente bem diferente do que estamos acostumados com a escrita da autora. Deve ser uma leitura bem interessante nem tanto pela história em si, mas sim por esse diferencial.
    Dica anotada.
    BJ

    ResponderExcluir
  8. Eu não sabia que a autora tinha um pseudônimo, muito menos que era em outro gênero. Fiquei chocada e muito interessada em ler!
    Gostei da trama de O fardo, pena saber que não foi tudo isso, mas mesmo assim irei ler.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  9. Olá. Que bacana saber que essa autora escreve outro gênero de literatura. Me interessei por essa história, que parece ser um bom drama, com aspectos sentimentais familiares bem interessantes. Que pena que o livro se arrastou em algumas partes, mas que ótimo não ter sido uma total decepção.
    Beijos.
    Karla Samira
    www.pacoteliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir